Clinica Jin - Dor no Siso, Siso Inflamado e Terceiro Molar

Dor no Siso, Siso Inflamado e Terceiro Molar

*Não Atendemos Convênio - Para Urgencias Ligue (11) 99804-3898

** Para Urgencias Ligue (11) 99804-3898 - Daremos Prioridade Máxima para o Seu Agendamento de Urgência. Agende Online Abaixo que em Breve Retornaremos o Contato.

WhatsApp agende sua consulta

Dor no Siso, Siso Inflamado e Terceiro Molar

Érica Jin - Doctoralia.com.br

ALGUNS SINTOMAS QUE PODEM CAUSAR DOR NO SISO E SISO INFLAMADO

Os maiores numeros de atendimentos em clínica odontológicas têm alguma relação de Dor no Siso e Siso Inflamado. E existem diversas matérias contendo informações com objetivo de alamar dizendo e que siso é um grande vilão quando se completa os 18 anos, falando de uma forma complexa e falando somente das partes negativas ou pincelando sobre o assunto de uma forma branda.

Diversos problemas podem estar atrelados a essa dores uma delas é quando o siso começa a “nascer” ou melhor a palavra é Erupcionar e assim a gengiva fica exposta. Ficando exposta parcialmente reziduos de comida vão se alojando e causando inflamação, outro sintomas bastante comum, é quando o Siso se erupciona e dificultando o acesso do fio dental e da escovação do dente, assim ficando com um acesso ainda mais limitado. E toda limitação de higiene bucal pode se gerar ou iniciar uma cárie que consequentemente pode se infiltrar para outro e assim podendo atingir um ou outro dente, assim radiando para outros dente vizinho, e claro essa dor diversas vezes o paciente não sente de inicio e é um mix de sentimento da dor, e a dor pode ser um dos sinais de mau funcionamento do nosso organismo.

Um exemplo é a Dor de Dente e ou a Sensibilidade nos Dentes, uma das causas e dos sintomas da Dor de Dente pode ser a Endondontia, mais conhecida também como Canal, que pode acontecer por excesso de carga, ou tambem pela cárie ter atingido na polpa do dente. Um dos sintomas da Endodontia é quando comemos ou bebemos algo gelado e quente, sentimos aquela palpitação no dente, outro sintomas que os paciente confundem bastante é aquela Sensibilidade nos Dentes que incomoda por dias ou na região dos dentes em conjunto com gengiva, que muitas vezes pode ser uma consequência e dos sintomas de Apertamento.

Além disso, é muito comum da sensibilidade no siso através do apertamento ou até mesmo do Bruxismo que também podem ser causadas por fatores externos que muitas vezes passamos por momento delicados na vida, e durante esses momento da vida em que passamos de alto estresses o apertamos de forma inconsciente podendo gerar essas inflamações no sisos e trazendo esse desconforto.

E qual a relação da Sensibilidade do Siso com o apertamento? Toda a nossa musculatura facial pode gerar uma fadiga muscular ou um estopim de sintomas por estar interligada de forma diretamente ou indiretamente enquanto o sisos estiverem “nascendo” ou melhor erupcionando. Assim a musculatura tende a alterar a forma natural dela agir como por exemplo na abertura e no fechamento da nossa boca, e assim podendo causar a Disfunção TemporoMandibular(DTM) no paciente, assim é normal do paciente não saber informar quando é uma Dor de Dente, Inflamação por Reziduos e gerada pela DTM, e as vezes sendo gerado por todas elas. Lembrando que a nossa estrutura muscular facial é tão robusta e tão forte que por curiosidade é a segundo musculo mais forte do nosso corpo.

Veja abaixo e Click nos Icones de algums dos problemas mais comuns que podem acontecer dentro da nossa boca.

X

Dor de Dente

A dor de dente é sem dúvidas um dos maiores desconfortos que o ser humano pode sentir. Não é à toa que muitos a consideram tão intensa como a dor do parto ou do infarto.

Por conta da dor severa, a pessoa com dor de dente não consegue realizar suas atividades diárias até que o problema seja resolvido. Por isso, a dor de dente exige um tratamento imediato.

Vale destacar que a dor de dente é uma das principais causas da extração dental. Porém, em hipótese alguma este deve ser o procedimento de praxe. Algo comum no passado, atualmente a remoção de um dente ocorre apenas em casos mais extremos. E caso isso seja necessário, hoje temos soluções altamente eficazes e estéticas. 

Alguns dos fatores de risco para a dor de dente são a falta de visita ao dentista, a idade e a falta de escovação. Tais fatores podem levar ao surgimento da cárie dentária, que é considerada o principal problema de saúde bucal na população. Por isso, em grande parte dos casos é a bactéria causadora da cárie que gera a dor de dente. Durante muito tempo, a cárie dentária era vista com um problema que atingia majoritariamente crianças e jovens. No entanto, a população adulta está igualmente sujeita a desenvolver este problema.

A dor de dente é uma condição muito incômoda que pode gerar transtornos diversos para o paciente. Para evitar este desconforto é essencial visitar regularmente o dentista para realizar um cuidado focado em prevenção. O dentista consegue descobrir a cárie em seu estágio inicial, removendo-a antes que o paciente sinta dor. 

Caso a dor já esteja instalada, ainda que não seja tão latente, o paciente deve procurar um serviço de urgência. Quanto antes a intervenção for realizada, maiores são as chances de recuperação do dente.

X

DTM

A DTM, ou disfunção temporomandibular, é uma condição que pode atinge as articulações do crânio e da face ou a musculatura da região. Comumente, a DTM afeta a articulação temporomandibular (ATM), que permite o movimento de abrir e fechar a boca. Porém, pode também atingir seus tecidos adjacentes.

Geralmente, seus sintomas são dores em toda a região orofacial. As dores podem ser sentidas nos músculos mastigatórios, na face, nos dentes, no pescoço e na nuca. Por isso, as queixas mais comuns dos pacientes são dor de cabeça, enxaqueca, dor de ouvido, dor de dente e zumbido. Outros sintomas comuns, embora nem sempre sejam dolorosos, são estalos ao abrir e fechar a boca.

Mais de um terço da população brasileira sofre com dores na região orofacial que podem ser causadas pela DTM. No entanto, nem todas são diagnosticadas e tratadas corretamente. A DTM geralmente não é uma condição grave, mas seus sintomas podem ser dolorosos e afetar a qualidade de vida. Um exemplo são as pessoas que sofrem com enxaquecas que nunca curam. Por isso, o diagnóstico correto é fundamental para que os sintomas não se tornem crônicos. 

Tanto o diagnóstico quanto o tratamento da DTM exigem profissionais experientes e atualizados. O motivo é que são muitos os fatores que precisam ser investigados e outros descartados para se chegar a uma avaliação correta. Como as causas são diversas, o tratamento é multifatorial. Porém, é o dentista que deve realizar a orientação, mesmo que haja a necessidade de outros profissionais como psicólogos e fisioterapeutas.

X

Dentes Quebrados

Ter o dente quebrado além de dor pode provocar bastante constrangimento. Longe de ser algo incomum, é um dos principais motivos que levam pacientes a uma urgência. Os principais traumas que causam dentes quebrados são a luxação, a extrusão, a concussão, a intrusão e a avulsão. Geralmente, os traumas ocorrem quando há fraturas, que podem envolver tanto o esmalte quanto a estrutura do dente.

Os principais fatores de risco para isso são acidentes e quedas. Quem pratica atividades físicas ou esportes também possuem mais chance de ter um dente quebrado. 

O dente quebrado pode comprometer funções mastigatórias ou até mesmo afetar a oclusão (mordida adequada). Porém, o fator estético é igualmente relevante. Por isso, os pacientes procuram a urgência com a necessidade de resolver o problema de imediato. Isso requer bastante experiência do dentista, que precisa restaurar a dentição com rapidez e perfeição ao mesmo tempo. Porém, para além da questão estética é preciso tomar cuidado para não comprometer funções importantes como a mastigação e a oclusão. 

X

Canal/Endodontia 

O tratamento de canal é necessário quando alguma infecção atinge o dente de forma estrutural, ou seja, sua polpa. Tem como objetivo devolver a função dos tecidos que sustentam o dente. O tratamento é realizado pelo profissional de endodontia, que cuida da parte interna dos dentes.

Quando o paciente precisa de um tratamento de canal, o dentista precisa tomar uma série de cuidados para garantir um bom desfecho. O mais importante é realizar uma limpeza profunda para eliminar bactérias e microrganismos da região. Além disso, ele precisa fazer uma boa análise radiográfica, para ter uma orientação correta durante o tratamento. Depois de feita a desinfecção, o dentista deve realizar a obturação e a restauração do dente.

O tratamento requer bastante habilidade e experiência, já que o canal é um procedimento complexo na odontologia. Atualmente, existem diversas técnicas que facilitam o trabalho na endodontia. Porém, o endodontista precisa ser um profissional habilitado e atualizado para utilizá-las corretamente.

Além disso, a endodontia não cuida apenas do tratamento das afecções na polpa do dente. Esta especialidade também atua para prevenir problemas e evitar que sejam necessários procedimentos mais invasivos. 

X

Caiu a Coroa de Porcelana/Lentes de Contato Dental

Um grande transtorno para os pacientes é quando a coroa de porcelana ou lente de contato dental cai. O ideal é que nessa situação o paciente procure por um serviço de urgência o mais depressa possível. 

Caso a queda tenha sido da coroa de porcelana, o paciente pode lavar a coroa e escovar a região bucal. Isso ajuda a evitar que resíduos se instalem onde a prótese estava posicionada. Depois, é fundamental procurar um profissional para que ele faça a recolocação da maneira correta. Por mais tentador que seja, não é recomendado tentar fixar a coroa sozinho, com materiais comprados em farmácias. Isso pode prejudicar o trabalho do dentista na hora da reinstalação.

No caso da lente de contato, também é importante levar o pedaço que caiu para o dentista. Isso auxilia para que ele possa identificar o que causou a queda da lente.

O grande problema é que nem sempre o paciente pode sair correndo para o dentista nessas situações. Por isso, evitar é sempre o melhor remédio. A busca por uma clínica de confiança, que utiliza materiais com alto padrão de qualidade é essencial. Uma boa coroa precisa ser resistente a pressões ocasionadas pela mastigação. Já as lentes de contato precisam ser firmes para garantir sua durabilidade.

X

Manchas, Doenças e Feridas Bucais

Quando o paciente possui alguma doença, mancha ou ferida bucal o exame clínico é de extrema importância. O dentista deve avaliar tanto a cavidade oral quanto a parte externa da boca para identificar a lesão. A anamnese, espécie de entrevista técnica, também pode ser importante para um correto diagnóstico. Algumas das lesões mais comuns que afetam a cavidade oral são mucocele, líquen plano, queilose, eritema e xeroderma pigmentoso. Apesar dos nomes complexos, muitas vezes são facilmente tratáveis por um dentista especialista em estomatologia.

Já em relação às manchas, elas podem ser de dois tipos: extrínsecas ou intrínsecas. As extrínsecas são causadas geralmente pelo consumo de alimentos como café, bebidas de cola ou hábitos como o fumo. Nesses casos, o dentista pode realizar limpezas ou outros procedimentos para devolver a cor dos dentes. As manchas intrínsecas são causadas de dentro para fora, ou seja, podem ser causadas por problemas na parte interna do dente. Nesse caso, necessitam de avaliação do dentista para que o tratamento não seja apenas superficial, mas direto na causa das manchas. Após isso, o clareamento e outros tratamentos estéticos também são boas opções.

Vale destacar que a maior parte das pessoas que possuem feridas bucais se preocupam com câncer de boca. Para tranquilizá-los, lembramos que o câncer de boca é facilmente prevenido por meio da visita regular ao dentista. Isso porque o cuidado com foco em promoção de saúde ajuda a realizar o diagnóstico precoce desta e de outras doenças.  

X

Dor na Região Mandibular 

A dor na região mandibular pode ser sentida apenas nesse local ou se irradiar para outras regiões da face. A dor na mandíbula também pode estar associada a dores na mastigação, dor ao tentar abrir a boca e sensação de travamento.

Dores que envolvem os tecidos dentários e musculaturas da face podem ser causadas por problemas dentários ou pela disfunção temporomandibular (DTM). Para entender isso, é importante conhecer algumas características da região mandibular. A nossa mandíbula possui uma articulação que a liga com os ossos do crânio. Essa articulação, conhecida como articulação temporomandibular (ATM), fica localizada nos dois lados da bochecha. Quando uma se mexe, a outra se move ao mesmo tempo. Por este motivo, ela é considerada bastante complexa. A DTM é justamente uma condição que afeta a ATM.

Em relação aos problemas dentários, infecções ou problemas como cárie e periodontite podem causar dor na região mandibular. Dependendo do motivo, o dentista pode elaborar um tratamento específico para sanar a dor ou orientar técnicas de relaxamento para diminuir a tensão na região.

Não podemos deixar de mencionar ainda que outras causas de dor na região mandibular são os hábitos nocivos. Alguns deles são mascar chiclete, segurar a mandíbula com a mão ou tensionar a região. Este último é muito comum quando o paciente sofre com estresse e ansiedade. 

Outro motivo para dor na mandíbula é o bruxismo, hábito de ranger os dentes, na maioria das vezes inconscientemente.

X

Estalos e Dores na abertura da boca

Os estalos quando se abre e fecha a boca são muito comuns. Na maioria das vezes não geram dor. Porém, são um sintoma bem comum da disfunção temporomandibular (DTM). Nesse caso, também são conhecidos como ruídos articulares, já que afetam a articulação localizada na mandíbula. Os estalos são geralmente causados por um mau posicionamento do disco articular. 

Outra causa comum para os ruídos são alterações musculares, especialmente no pterigoideo lateral, o músculo da mastigação. 

Nem sempre os estalos causam dores na abertura da boca, mas sempre devem ser investigados. O motivo é que se houver desgaste no disco, com o tempo o paciente pode ter limitações para abrir e fechar a boca. Outro problema que pode surgir é uma alteração na oclusão, ou seja, na mordida. Este fato, além de prejudicar funções como a mastigação, traz prejuízos estéticos. O motivo é que a mordida pode ficar desalinhada e comprometer o sorriso natural.

Os estalos estão relacionados, ainda, a travamentos na mandíbula. Neste caso, o paciente pode não conseguir abrir e fechar a boca parcialmente ou totalmente. Por isso, é muito importante buscar um serviço de urgência para resolver o problema de imediato.

**Nenhuma das informações acima confirmam o diagnóstico do paciente e não substituem uma consulta presencial.

Deixamos Sempre Bem Claro os Processos de Tratamentos aos Nossos Pacientes, Além de Fornecê-los Comodidade, Transparência e Respeito.

Contamos Hoje com Especialistas em Todas as Áreas Odontológicas, Todos Formados pela Instituições como a Universidade de São Paulo (USP), Além de Profissionais com Experientes.

WhatsAppagende sua consulta